Corpus de Textos Antigos

Menu principal


Powered by <TEI:TOK>
Maarten Janssen, 2014-

M5602T12967

Vida e Milagres de Santa Senhorinha de Basto (E)

TitleVida e Milagres de Santa Senhorinha de Basto (E)
AutorDesconhecido
EdiçãoMarta Cruz
Tradução/RedacçãoEscrito originalmente em português
Data da Tradução/Redacção1248 - 1284
TestemunhoBiblioteca Pública de Évora, CIII / 1-22, copiado por Torcato Peixoto de Azevedo (autógrafo), ff. 286r-305v
Data do Testemunho1692-1705 (datado 14-02-1692)
BITAGAPManid 5602, cunum 29493, Texid 12967
GéneroHagiografia

O script do Java parece estar desligado, ou então houve um erro de comunicação. Ligue o script do Java para mais opções de representação.

índice   Milagre das rãs < 1 Milagre da revelação da morte de S. Rosendo > Milagre do judeu (póstumo)

De hũa reuelacão q sancta Senhorinha teue de nosso senhor em q lhe mostrou [] tinhamostrou […] tinha: lacuna semântica. Parece faltar uma conjunção completiva que entre as formas verbais. em seu reyno a alma de seu Primo são Rozendo Bispo de Dume.

Crecendo cada dia a boa fama de sancta Senhorinha virgem pello mundo, vinhão a ella muitos infermos, e contrictos, e tão solamente, como os tangia com sua mão logo herão sãos . Aconteceo neste tempo que o sancto homẽ Dom Rodezindo Bispo, e sor . seu primo, e amigo desta sancta, se passou deste mundo, e estando esta sancta em Matinas, e acabando as as outras Donas e Monjas, ouuio vozes no Ceo muy doces dos Anjos, e preguntando ella q seria aquello, entendeo pella graça de Deos, q hera a alma de seu Primo são Rodezindo Bispo de Dume, q os Anjos prezentauão a Deos, e preguntou às suas parceiras, se ouuião algũa couza, e ellas responderão que , e chamou entõ hũa Moça, e preguntou lhe se ouuia algũa couza, e disse, q ouuia uozes no Ceo; mas q sabia porque herõ, entõ disse esta sancta, digo uos, q nosso senhor o Bispo Dom Rodizindo he trasladado da morte à vida, e do trabalho a folgança; e por em os Anjos pollo ar uão cantando, e dizendo : gloria seja dada a Deos no Ceo, e muy alegres a morte deste Bispo . a qual hora, e dia q esto aconteceo foi logo escrito; e mandarõ saber parte se morrera o dito Bispo, em aquella hora, e acharõ, q si hera morto, como esta sancta disse, da qual couza ella ouue grande prazer, pois a alma deste Bispo seu Primo e sor hera em paraizo, e rogaua quanto podia a Deos, q dos bẽs Esperituaes o priuasse. Outrosi uos digo, q esta sancta quanto podia trabalhaua por comprir as obras de Mizericordia, e de charidade, ca ella curaua dos infermos, e sacaua os demoniados, com o tangimento das suas sanctas mãos, e afugentaua os Diabos, saraua os Cegos os Mancos, e surdos, e assi todo o q lhe demandasse obra de Mizericordia, achaua em ella sempre . fazendo ella estas marauilhas, comesou muito de enfraquecer, e cançar, e podia ia tomar tanto trabalho como solia; e rogaua muito a Deos, q a quizesse leuar pera si; e a tirasse deste Carcere em q viuia, e logo em aquella noite ouuio ella hũa uós do Ceo que dezia, ven te pera mim minha amiga, e porei en ti a minha Coroa, ca o senhor Deos cobiçou muito a tua fermozura, e por estas palauras, e pella morte do Bispo, que uio entendeo ella, q a pouco tempo a queria Deos leuar, e mandou chamar Clerigos, e afortellazouafortellazou: erro por afortallezou. bem sua alma com sacramentos da sancta Jgreja; tomou o corpo de Deos, ao qual mui devotamente emcomendou sua alma . Esto feito ueyo a festa de são Jorge Martir, ẽtõ mandou chamar os Clerigos d’arredor, e pessoas relegiozas, assi homẽs, como Molheres, e disse lhes entom : Digo uos, que tomedes prazer o meu bem, e da minha alegria, q eu hoje em este dia serei passada da morte a vida, do trabalho à folgança . ca o meu senhor Jesus Christo me chama, que va pera el, e que va comorcomor: erro por comer. com elle . desto estauão todos muito Espantados, e quedauão de rezar psalmos, e Jnos, e esta sancta muito alegre, e muito esforçada, Jazendo bem sabia a hora em q auia d’andar sua alma a Deos a qual Jesus Christo recebeo, e prezentou ante Deos Padre, ao qual ella daua grandes louuores, e graças, e rogaua a Deos pollos seus amigos, e esso medes à Madre de Deos, com ella tomarão todos os sanctos, e sanctas da Corte do Ceo muy grã prazer, e esso medes a Madre de Deos, e ainda rogaua a Deos cada dia, q a soberba dos maos, q abaixasse . Por ondePor onde: erro por Por ende, locução consecutiva do português antigo. amigos deuedes de rogar a esta sancta virgem, que ia reina Deos Padre pera onde [] pasoupera onde […] pasou: possível lacuna semântica. Talvez falte um clítico se, associado ao verbo em próclise ou ênclise. em idade de sincoenta, e oito annos no anno de mil e vintemil e vinte: na margem de goteira, da mesma mão, está escrito de idade de 58 annos anno de 1020. aonde nunqua queda de rogar pollos seus amigos, e seruidores, q ella polla sua vondade, e merce, queirãoqueirão: erro por queira. rogar a Deos por nos, e por todos aquelles, que em ella ham fiuza, e esperanca; ou estão em algũa cuita, ou tribulacão, ou preça, q lhes acorra e nos queira aredar dos contrarios da alma, e do corpo, e acresentar no bem, e mingar no mal, em giza q sejamos merecedores de hir ao reyno do Ceo aonde viuesviues: a mudança para a 2ª pessoa do singular nesta forma verbal e no pronome possessivo seguinte pode explicar-se por uma mudança no discurso, agora dirigido à santa em forma de oração. com Deos Padre, Jesus Christo teu Espozo as outras sanctas virgẽs pera sempre amem.

Guardar XMLDownload text